Estratégia

Qual é estratégia?

A Corum AM implementa uma forma de gestão original no mercado: a gestão flexível. Foi de facto a primeira a implementar tal modo de gestão no mercado Francês.

À imagem do ambiente económico e financeiro, o mercado imobiliário também está sujeito a incertezas. Com base nesta constatação, a Corum AM optou por recorrer à gestão flexível para beneficiar de uma maior flexibilidade em termos de alocação de ativos. Desta forma, utilizamos o mercado em vez de nos sujeitarmos a ele.

Porquê recorrer à gestão flexível para um fundo diversificado no atual ambiente de mercado?

À imagem da gestão flexível nos mercados de ações, a gestão flexível no imobiliário baseia-se na seguinte premissa: “as soluções de um dia podem ser válidas no dia seguinte, mas raramente o são depois de amanhã”.

Por exemplo, os imóveis para lojas foram durante muito tempo abandonados pelos grandes investidores institucionais. Ora, após a crise do “subprime”, tiveram uma forte retoma do interesse devido ao caráter regular das suas rendas. Surgiram como verdadeira ferramenta de criação de valor para o proprietário. Neste novo enquadramento, o preço destes activos tornou-se estruturalmente mais caro devido ao afluxo dos investidores, enquanto as rendas se mantiveram estáveis: os rendimentos baixaram por conseguinte.

A gestão flexível CORUM

Os fundos temáticos

Baseiam-se num tema de investimento específico (lojas, estacionamentos, armazéns, logística, saúde, etc.). Estes fundos têm a vantagem de tirar proveito do desenvolvimento de um sector e dos seus principais fundamentos económicos que podem oferecer perspetivas interessantes. Em contrapartida, dependem não só dos ciclos desse setor mas também da apetência dos investidores por esse tipo de ativos, o que conduz aos aumentos ou diminuições dos preços. O fundo é obrigado a investir unicamente neste tipo de setor no âmbito dos seus aumentos de capital. Não pode por isso escolher o momento dos seus investimentos e tem de seguir o mercado: em alta com preços de investimento elevados (baixas rendibilidades), e em baixa, com impactos negativos para o valor dos seus activos existentes.

Os fundos clássicos diversificados

A maioria delas possui um património composto em 80% por escritórios situados na região de Paris. Tal património “clássico” apresenta muitas vantagens, particularmente em termos de profundidade do mercado. No entanto, se esta categoria de funds oferece inegavelmente a diversificação de arrendatários e das respetivas atividades, mantém no entanto o seu património muito concentrado. Esta situação implica as mesmas restrições que têm os fundos temáticos.

CORUM: um fundo que se diferencia pela sua estratégia aberta e oportunista

Os investimentos de CORUM visam aproveitar oportunidades em termos de rendimentos de locação graças a uma diversificação por:

  • países (Países da zona euro),
  • bens imobiliários (escritórios, estabelecimentos comerciais, locais industriais, armazéns, hotéis, parques de estacionamento, estabelecimentos de saúde, residências de estudantes, plataformas logísticas).

Os investimentos são realizados com especial atenção para a combinação de4 fatores chave:

  • dimensão do mercado do arrendamento,
  • dinamismo da área geográfica,
  • qualidade dos arrendatários,
  • prazo dos contratos de arrendamento.

As oportunidades de investimento realizadas por CORUM ocorrem em função dos diferentes ciclos. Esta estratégia permite-lhe constituir um património imobiliário dispondo de uma verdadeira mutualização do risco devido a:

  • diversificação geográfica no seio da zona euro,
  • diversificação em termos de tipos de ativos.

Os gestores da Corum AM esforçam-se por não se concentrar em mercados imobiliários sujeitos a fortes tensões sobre os preços e o rendimento dos imóveis.